Ciências Ambientais e Saúde

Áreas de concentração

Entende-se por meio ambiente “o lugar determinado ou percebido, onde os elementos naturais e sociais estão em relações dinâmicas e em interação, implicando em processos de criação cultural e tecnológica e os processos históricos e sociais de transformação do meio natural e do meio construído”.

Do ponto de vista da sociedade, a área focaliza os aspectos políticos, econômicos e sociais situados em um contexto cultural, suas relações com as questões de saúde coletiva e com a problemática ambiental. Inclui também a análise das formas de ocupação e de reordenação dos espaços, bem como as formas de intervenções que têm gerado degradações ambientais e suas consequências diretas e indiretas na qualidade de vida e saúde da sociedade, procurando direcionar as abordagens para uma inserção forte nas questões regionais do Centro-Oeste.

Com relação à vertente ambiental, a qualidade de vida é compreendida não só do ponto de vista da forma de apropriação do ambiente natural pelo homem, mas também nos aspectos relacionados à preservação da biodiversidade, manejo adequado de biomas e conhecimento das potencialidades para a utilização dos recursos naturais na perspectiva de melhoria da qualidade de vida, o que implica em um conhecimento da constituição, dinâmica e evolução dos ecossistemas enfocados.

Neste contexto, o termo saúde é compreendido dentro de uma visão holística abrangendo uma multiplicidade de enfoques. No aspecto sociocultural, a conceituação moderna de saúde, por natureza interdisciplinar, considera que o estado de saúde do indivíduo e das populações resultam de vários fatores intrinsecamente relacionados que incluem condições adequadas de habitação, saneamento, alimentação e nutrição, trabalho e renda, acesso à educação e informação, infraestrutura social, aliados a um estilo de vida responsável que garanta a preservação do ambiente e da saúde coletiva.