O Curso

São priorizados nos objetivos do Projeto Pedagógico do curso de Engenharia de Produção o desenvolvimento de competências, habilidades e atitudes requeridas à formação do Engenheiro de Produção com base nos conteúdos científica e historicamente sistematizados, enquanto meios para o alcance das dimensões do saber, do ser, do saber fazer e do partilhar, necessárias ao perfil do cidadão graduado. A integração da pesquisa, ensino e extensão será considerada como meta de agente efetivo da formação, mediada por docentes que sustentem suas decisões e práticas pedagógicas e metodológicas em bases interacionistas, interdisciplinares e dialógicas.

Contato com a Coordenação do Curso:

Coordenadora: Profa. MaMaria Ximena Vazquez Fernandes 
E-mail da coordenação:
 apoio.coord.eng@pucgoias.edu.br

Contato com a Escola de Engenharia:

Diretor: Fábio Manuel Sá Simões
Secretário: Carlos Vínicius Lessa
Manoel Cézar Martins Peixoto (Adjunto)
E-mail da Escola: engenharia@pucgoias.edu.br
Fone: (62) 3946-1351
Horário de atendimento: das 7:00 às 12:00 / 13:00 às 22:00

MURAL VIRTUAL DA ESCOLA DE ENGENHARIA

https://trello.com/b/qqqbtFiM

 

Diferencial

Desenvolver o conhecimento dos diversos campos do saber por meio da atividade de ensino integrada à pesquisa e à extensão, de forma interdisciplinar, inovadora e com a utilização de metodologias que privilegiem a participação ativa do aluno na construção do conhecimento. Ademais, o curso de Engenharia de Produção da PUC Goiás contempla em sua formação as 11 áreas de atuação indicadas pela ABEPRO (Associação Brasileira de Engenharia de Produção).

Histórico

Buscando atender às demandas mercadológicas do País e do Centro-Oeste, o curso de Engenharia de Produção da PUC Goiás foi criado em 1998. Inicialmente, sob o enfoque de Engª de Produção Civil e, posteriormente, em 2000, seu perfil foi ajustado para a Engª de Produção Plena, modalidade mais difundida no País.

O primeiro processo seletivo para admissão discente (vestibular) ocorreu em 1998/2, no qual os candidatos aprovados iniciaram o curso em fevereiro do ano seguinte (1999/1). Desde então o curso tem formado dezenas de profissionais, que vêm atuando em diferentes áreas de renomadas organizações no Centro-Oeste, e também no Brasil. Atualmente o curso vêm reformulando toda sua estrutura para atender as  novas tendências e exigências legais para o ensino de graduação em de Engenharia de Produção.

Formação Científico-Tecnológica

A formação Científico-Tecnológica é garantida através do atendimento às Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Engenharia, no que diz respeito aos conteúdos básicos, profissionalizantes e específicos

Formação Crítico-Humanística

O egresso da Engenharia de Produção da PUC Goiás é um profissional multidisciplinar e inovador, capaz de gerenciar e resolver os diferentes problemas relacionados aos processos produtivos de manufatura e de serviços e que, simultaneamente, relaciona-se de modo aplicado, prático, com a crescente evolução da pesquisa, do desenvolvimento e da inovação em relação ao ambiente da fábrica, da indústria ou da empresa.

Mercado de Trabalho

O cenário aparentemente desfavorável para a demanda de um profissional qualificado torna-se grande oportunidade para vencer grandes desafios. Em um cenário de crise, a dinâmica principal é ganho de escala, redução de custos e melhoria na produtividade. Além disso, todas as empresas estão buscando máxima adequação nas novas legislações e regulamentações, devido ao cenário político que o País atravessa; querem gerar mais valor para marca e para o produto, portanto buscam profissionais para auxiliar com informações estratégicas do mercado; necessitam de um responsável pela conexão entre as áreas de vendas, logística e industrial; etc. o profissional de Engenharia de Produção engloba diversas competências que podem contribuir para tornar as organizações capazes de atender suas necessidades produtivas aliadas à preservação ambiental e desenvolvimento econômico sustentável. O Engenheiro de Produção pode exercer atividades que atendam essas demandas, destacando-se as seguintes:

  • Engenharia de Operações e Processos da Produção – Refere-se aos projetos, operação e melhorias dos sistemas que criam e entregam os produtos e serviços primários da empresa.

 

  • Logística – Refere-se às técnicas apropriadas para o tratamento das principais questões envolvendo o transporte, a movimentação, o estoque e o armazenamento de insumos e produtos, visando a redução de custos, a garantia da disponibilidade do produto, bem como o atendimento dos níveis de exigências dos clientes.

  • Pesquisa Operacional – Refere-se à resolução de problemas reais envolvendo situações de tomada de decisão, através de modelos matemáticos habitualmente processados computacionalmente.

 

  • Engenharia da Qualidade – Área responsável pelo planejamento, projeto e controle de sistemas de gestão da qualidade que considerem o gerenciamento por processos, a abordagem factual para a tomada de decisão e a utilização de ferramentas da qualidade.

 

  • Engenharia do Produto – Esta área refere-se ao conjunto de ferramentas e processos de projeto, planejamento, organização, decisão e execução envolvidos nas atividades estratégicas e operacionais de desenvolvimento de novos produtos, compreendendo desde a fase de geração de idéias até o lançamento do produto e sua retirada do mercado com a participação das diversas áreas funcionais da empresa.

 

  • Engenharia Organizacional – Refere-se ao conjunto de conhecimentos relacionados com a gestão das organizações, englobando em seus tópicos o planejamento estratégico e operacional, as estratégias de produção, a gestão empreendedora, a propriedade intelectual, a avaliação de desempenho organizacional, os sistemas de informação e sua gestão, e os arranjos produtivos.

 

  • Engenharia Econômica – Esta área envolve a formulação, estimação e avaliação de resultados econômicos para avaliar alternativas para a tomada de decisão, consistindo em um conjunto de técnicas matemáticas que simplificam a comparação econômica.

 

  • Engenharia do Trabalho – É a área da Engenharia de Produção que se ocupa com o projeto, aperfeiçoamento, implantação e avaliação de tarefas, sistemas de trabalho, produtos, ambientes e sistemas para fazê-los compatíveis com as necessidades, habilidades e capacidades das pessoas, visando a melhor qualidade e produtividade, preservando a saúde e integridade física. Seus conhecimentos são usados na compreensão das interações entre os humanos e outros elementos de um sistema. Pode-se também afirmar que esta área trata da tecnologia da interface máquina – ambiente – homem – organização.

 

  • Engenharia da Sustentabilidade – Refere-se ao planejamento da utilização eficiente dos recursos naturais nos sistemas produtivos diversos, da destinação e tratamento dos resíduos e efluentes destes sistemas, bem como da implantação de sistema de gestão ambiental e responsabilidade social.

 

  • Educação em Engenharia de Produção – envolve o universo de inserção da educação superior em engenharia (graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão) e suas áreas afins, a partir de uma abordagem sistêmica englobando a gestão dos sistemas educacionais em todos os seus aspectos.

 

  • Engenharia de Produção, Sustentabilidade e Responsabilidade Social: É uma nova área na Engenharia de Produção, decorrente das demandas internacionais de atender à responsabilidade com aspectos sociais e ambientais da sociedade.

 

  • Gestão do Conhecimento Organizacional: Em decorrência de uma necessidade constante de inovação o Engenheiro de Produção deve ser apto a gerir aspectos do conhecimento e da inovação das organizações. Gestão da Inovação; Gestão da Tecnologia; Gestão da Informação de Produção e Operações; Gestão de Projetos; Gestão do Conhecimento em Sistemas Produtivos.

 

Fonte: ABEPRO (2009)