Método Avaliativo

A avaliação do processo de ensino aprendizagem seguirá o disposto no Título III, Capítulo II – Do Plano de ensino e do sistema de avaliação, presente no Regimento Geral da PUC Goiás que estabelece a existência de duas notas semestrais: N1 e N2. Para a composição de cada uma delas é necessário, no mínimo, duas avaliações. A Nota Final (NF) é obtida através da seguinte equação: NF = 0,4 (N1) + 0,6 (N2).

As atividades didático-pedagógicas, tais como discussão de listas de exercícios, elaboração de projetos teóricos ou práticos com preparação de relatório e apresentação de seminários, serão consideradas no processo de avaliação. Essas atividades deverão ser estimuladas pelo professor ou grupo de professores responsáveis pela disciplina.

As atividades planejadas para cada disciplina deverão ser apresentadas pelo professor em sala de aula e discutidas, conjuntamente, com os alunos no início de cada período letivo, visando a esclarecer os objetivos e a filosofia do curso. Na aula seguinte à avaliação, após a correção da mesma, o professor deverá conduzir uma discussão ampla para identificar os fatores positivos e negativos que influenciaram nos resultados, no processo de aprendizagem. Esses fatores deverão ser utilizados como subsídios para a melhoria contínua das atividades subsequentes no curso.

Conforme § 1º do Art. 129 do Regimento Geral da PUC Goiás, os instrumentos de avaliação serão devolvidos e analisados com os alunos no prazo máximo de 15 dias letivos após sua aplicação, devidamente corrigidos, respeitado o término do período letivo previsto no calendário acadêmico.

Deverá ser dada atenção especial à integração e troca de informações entre os professores (mesmo que vinculados a Departamentos diferentes) visando à execução de ajustes que possibilitem uma evolução natural do processo de aprendizagem.

Cada professor deverá buscar, ao máximo possível, conduzir a sua disciplina em sintonia com as mais recentes novidades científicas e tecnológicas referentes a cada matéria. Os alunos devem ser estimulados a pesquisar, discutir de forma estruturada e compreender as aplicações da Engenharia de Controle e Automação que beneficiam a sociedade. Visitas técnicas a empresas/instituições e a execução de palestras com convidados externos são também recomendadas.

Os ingressantes no curso devem receber orientações sobre procedimentos acadêmicos e informações gerais de seu interesse por meio da disciplina Introdução à Engenharia de Controle e Automação. Uma boa recepção no início é muito importante para motivar os alunos em relação ao curso.

Além da avaliação específica das disciplinas, a PUC Goiás implantou a Avaliação Interdisciplinar (AI). A estrutura da AI viabiliza aos discentes a percepção de temas comuns entre as disciplinas e a compreensão da própria natureza do Curso, possibilitando-lhes questionamentos e entendimento, com maior propriedade, de aspectos relacionados a sua profissão e como ela se insere nos contextos social, econômico, político e cultural da vida social.

Os temas comuns entre as áreas de conhecimento serão contemplados no mínimo em 10% da média da N2, e serão avaliadas mediante 10 questões de Formação Geral e 30 questões de Formação Específica elaboradas sobre os conteúdos das disciplinas do período, respeitando as singularidades e critérios adotados pelos docentes no que concerne ao que eles consideram importante realçar dos textos e conteúdos trabalhados ao longo do semestre.