Share, , Google Plus, Pinterest,

Print

Posted in:

Acadêmicos de jornalismo vivenciam a rotina da TV

Acadêmicos de jornalismo vivenciam a rotina da TV, como se estivessem numa empresa convencional. Esta é a realidade que os alunos de jornalismo da PUC-Goiás na Oficina de Telejornalismo. Ali, eles têm a oportunidade de sugerir pautas, fazer boletins, falar ao vivo, construir textos, num processo de produção de notícias em ritmo acelerado, com flashes a cada minuto, chamando a população para participar. Os alunos recebem o acompanhamento necessário, suporte teórico e técnico do professor Enzo de Lisita, bem como da Coordenadora de produção da PUC TV, Consuelo Gobbi.

Segundo a coordenadora de produção da PUC TV, Consuelo Gobbi, foram gravados cerca de dez boletins, duas reportagens e programas ao vivo de 15 minutos, que foram no ar, ao longo da programação da PUC TV, no primeiro dia da V Jornada da Cidadania. A expectativa era repetir tudo isso na sexta-feira. No sábado, vai ao ar, excepcionalmente, um programa com duração de meia hora.

A Oficina de Telejornalismo concede aos universitários um momento de conexão dos alunos com a sociedade.  “É interessante que o foco principal é acadêmico, momento de ver na prática tudo que a gente teoriza dentro da sala de aula. Em segundo plano, eles acabam sendo obervados pelo pessoal da PUC TV. Conheço muita gente que está hoje na TV, cujos primeiros passos lá atrás foram dados na Jornada da cidadania”, esclarece o professor da Área de Áudio Visual, Enzo De Lisita.

A estudante de jornalismo Ully Caroline revela que se trata de “uma oportunidade muito boa para conhecer como é o mercado e perceber como estar trabalhando no jornalismo, porque na faculdade estou apenas estudando e aqui na jornada eu tenho a oportunidade em praticar tudo que eu aprendi”.

A participação na jornada é importante para a aproximação da emissora PUC TV com a comunidade e com os alunos da instituição. “A participação na jornada é super importante porque, primeiro, aproxima a emissora com seu público principal, que é a comunidade universitária acadêmica, ressalta Consuelo Gobbi e complementa, que “conhecer os alunos é importante para que a televisão seja vista como parte da universidade”.

Gobbi também afirma que, “a segunda grande vantagem de participar da jornada é poder conhecer novos talentos, pois é daqui que a gente observa as pessoas que realmente se empenham, e que têm a oferecer profissionalismo para gente; muito dos profissionais que trabalham com a gente foram observados aqui na jornada da cidadania, é uma captação de novos talentos”.

Layenne Rosa Lima Santiago – Estudante do 3º período de Jornalismo.