Programa de Referência em Inclusão Social

11058625_342558189268871_6494356511583273310_n

 

Criado em 22 de março de 2014, o Programa de Referência em Inclusão Social – PRIS,  é um programa permanente de extensão da PUC Goiás, de caráter socioeducacional, que tem como objetivo agregar os trabalhos realizados nesta Universidade sob a perspectiva da inclusão e dialogar com diferentes instituições e movimentos sociais a fim de contribuir com o debate acadêmico, com a pesquisa e com a transformação social.  Sua composição resulta de três projetos de extensão que apoiam a inclusão, a saber: o Projeto Aprender a Pensar (PAP), voltado ao desenvolvimento de capacidades e competências de pensamento e criatividade de crianças e adolescentes com altas habilidades/superdotação; o Projeto Alfadown, cujo objetivo é facilitar a alfabetização e/ou a inclusão digital de pessoas com Síndrome de Down por meio de recursos da informática; o Projeto Acessibilidade Comunicacional no Centro Cultural Jesco Puttkamer – CCJP: Uma proposta para a Exposição Diferentes e Iguais: Diversidade dos Povos Indígenas no Brasil, cujo objetivo é adequar a exposição ao público com deficiência visual.

Além dos Projetos citados, o PRIS desenvolve outras ações no âmbito da inclusão:

– Cine debate Inclucine: Esta ação é voltada aos acadêmicos e professores da PUC-Go, instituições externas e pessoas atendidas pelo Programa e tem como objetivo fomentar a discussão e o debate multidisciplinar, a partir da escolha de um filme ou de um documentário que consiga abordar diversas temáticas no campo da inclusão.

– Grupos de Estudo: Esta ação é voltada aos acadêmicos e professores da PUC- Go, instituições externas e pessoas atendidas pelo Programa e tem a finalidade de discutir temáticas específicas no campo da inclusão, em forma de palestra ou numa abordagem de estudo dirigido.

– Ações Formativas: São ações que acontecem durante todo o ano, dirigidas aos professores e alunos da PUC Go, bem como aos educadores da Rede Pública, com o objetivo de qualificá-los para o exercício da educação inclusiva. Neste ano teremos o Ciclo de Debates IN- Diálogos, que acontecerá mensalmente na Escola de Formação de Professores e Humanidades e contará com a presença de profissionais qualificados para discutir as temáticas pertinentes à inclusão.

O PRIS está aberto a outras propostas, de modo que a diversidade de ações possa contribuir   para fortalecer o debate sobre a inclusão social e possa promover práticas inclusivas.

Objetivos:

Qualificar a formação acadêmica, propiciando ao aluno o desenvolvimento de estudos e pesquisas no campo da inclusão.

Propiciar atendimento à comunidade que se encontra excluída dos bens materiais e simbólicos, ampliando a inserção destes sujeitos na vida social, de modo que usufruam de seus direitos, em igualdade de oportunidades com todos os outros sujeitos.

Articular os diferentes estudos no âmbito da inclusão às diferentes discussões realizadas na PUC Goiás, a fim de se criar uma rede de debates e atenção às demandas deste campo de estudos.

Participar dos movimentos sociais e das discussões em âmbito municipal e estadual, a fim de contribuir para a implementação de políticas e programas que garantam os direitos de cidadania à todas as pessoas com algum tipo de deficiência ou necessidades especiais.

Fortalecer o debate sobre a educação inclusiva e contribuir para a formação de professores.

Articular diferentes campos de conhecimento, no âmbito do ensino, pesquisa e extensão, a fim de promover práticas inclusivas e a produção de conhecimentos sobre a inclusão social.

Local: Escola de Formação de Professores e Humanidades

Endereço: Rua 227 Qd 66, Nº 3669 – Setor Universitário

Contatos: 3946-1068 / 3946-1175

 

Equipe

Coordenação: Juliana Santos de S. Hannum

Projeto Alfadown/PRIS: Pollyanna R. Rosa

Projeto Aprender a Pensar/PRIS: Liliane Barros de Almeida

Projeto Aprender a Pensar/PRIS: Luciana Novais de Oliveira Brito

Projeto Acessibilidade Comunicacional do CCJP/PRIS: Simone Rosa da Silva

 

Projeto Alfadown

O que é o Projeto?

O Projeto “A informática como Processo Facilitador da Alfabetização de Pessoas com Síndrome de Down – Alfadown”, é desenvolvido pelo Programa de Referência em Inclusão Social (PRIS/CDEX/PROEX) da PUC Goiás. É um projeto de extensão universitária que propõe integrar a comunidade acadêmica e a comunidade em geral, com foco no apoio à aquisição da linguagem escrita das pessoas com Síndrome de Down.

O Alfadown tem como eixo condutor seu trabalho educativo que articula o ensino, a pesquisa e a extensão da PUC. Nesse contexto, o foco do trabalho é oferecer um apoio ao processo de aquisição da linguagem escrita pelos educandos tendo como recursos privilegiados as tecnologias digitais.

Nosso intuito é contribuir no livre trânsito das pessoas com Síndrome de Down na cultura escrita e, consequentemente, na sociedade como um todo.  Essa imersão na cultura escrita passa necessariamente pela compreensão no ato da leitura, pela expressão textual e pela consideração da alfabetização na perspectiva do letramento escrito e digital.

Justificativa:

O Projeto Alfadown tem como público alvo as pessoas com Síndrome de Down, isso quer dizer que todos os esforços são centrados para a contribuição na formação desses sujeitos, tendo como viés de trabalho a oferta de um suporte no processo de alfabetização na perspectiva do letramento.

Embora as pessoas com Síndrome de Down tenham algumas características físicas semelhantes e certo comprometimento intelectual, todas podem aprender. Sendo assim, nosso pressuposto é de que cada sujeito é único, portanto, seus processos de aprendizagem são marcados pelas singularidades próprias e contextuais. Como qualquer outro sujeito, quanto maior a relação de proximidade e de interação, maior a possibilidade de internalização e de aprendizagem.

Por isso, o Projeto Alfadown se coloca como um apoio no processo de alfabetização na perspectiva das práticas sociais de letramento a partir do uso do computador como ferramenta educacional que permite o maior engajamento dos educandos no trabalho com a cultura escrita.

Ao trazer esse trabalho para a comunidade, a Pontifícia Universidade Católica de Goiás mobiliza e cria um campo formativo aos acadêmicos que ampliam seus conhecimentos no tocante ao processo de ensino-aprendizagem de crianças e adolescentes com necessidades específicas. Com isso, o Projeto Alfadown torna-se um terreno de estudo, investigação, formação e intervenção para os acadêmicos das licenciaturas, dos cursos de Psicologia, Fonoaudiologia e das Ciências da Computação.

Além de atuar diretamente com os sujeitos com Síndrome de Down e ampliar a formação dos acadêmicos, o Alfadown trabalha com a família dos educandos a partir de um grupo psicoeducativo, pautado na acolhida e no diálogo. A partir dos relatos de experiências e levantamento das demandas emergenciais apresentadas pelas famílias são realizados debates, partilha de experiências e troca de informações sobre as possibilidades de atuação social das pessoas com Síndrome de Down e dos familiares.

Objetivos:

  • Oferecer um suporte para o processo de alfabetização dos educandos com Síndrome de Down ampliando as relações dos mesmos com a linguagem escrita proporcionadas em outros espaços sociais.
  • Desenvolver atividades pedagógicas coletivas de trocas sociais, de intercâmbio cultural e de incentivo à leitura e à escrita entre os educandos e acadêmicos.
  • Utilizar o computador como uma ferramenta educacional para favorecer o processo ensino-aprendizagem e a intervenção pedagógica no campo da alfabetização.
  • Oferecer um espaço de acolhimento e mediação aos pais e cuidadores de pessoas com Síndrome de Down para promover a conscientização sobre o papel da família no processo de desenvolvimento do educando e as possibilidades de maior atuação social.
  • Implementar parcerias com instituições e entidades da capital que tem como foco a integração social das pessoas com Síndrome de Down.
  • Fomentar o processo educativo aqui realizado como articulador do ensino, da pesquisa e da extensão.
  • Qualificar a formação acadêmica dos estudantes das licenciaturas, da Psicologia e da Fonoaudiologia.

Metodologia

A forma de ingresso dos educandos com Síndrome de Down ocorrerá via PRIS/CDEX/PROEX a partir da chamada pelo site da PUC GO e outros meios de divulgação. A oferta de vagas é variável de acordo com o fluxo de permanência dos educandos veteranos e a entrada de novatos.

Os encontros entre os educandos e os acadêmicos são de 1h30 e ocorrem duas vezes por semana na Área II da PUC GO, onde são desenvolvidas atividades coletivas integradoras e atendimento individualizado de suporte ao processo de alfabetização com os acadêmicos a partir do uso de ferramentas educacionais, em especial, o computador.

Contamos com quatro turmas:

Matutino:

4ªfeira: uma turma das 07h30 às 09h e outra turma das 08h30 às 10h

Vespertino:

3ª feira: uma turma das 13h30 às 15h e outra turma das 14:30 às 16h

Enquanto os educandos estão imersos nas atividades pedagógicas, um familiar também está atuando no grupo psicoeducativo.

Equipe:

Márcia Helena Santos Curado

Professora da Escola de Formação de Professores e Humanidades

Coordenadora do Programa de Referência em Inclusão Social – PRIS

Juliana Santos de Souza Hannum

Professora da Escola de Ciências Sociais e Saúde

Coordenadora Adjunta do Projeto de Extensão Alfadown

Pollyanna Rosa Ribeiro

Professora da Escola de Formação de Professores e Humanidades

Articuladora do Projeto de Extensão Alfadown