O Curso

O curso habilita docentes para o exercício do magistério na área dos estudos linguísticos e literários. O egresso do curso poderá exercer atividades como revisão de textos em instituições do serviço público, em empresas de comunicação social, em agências de publicidade e em editoras. Tem formação básica para desenvolver pesquisas nas áreas de língua, linguística e crítica literária. Em atividades de extensão acadêmica está apto para agir como dinamizador de projetos interdisciplinares em interartes, cuja tônica central seja a linguagem. Criar e manter em funcionamento clubes de leitura e comunidades de contação de histórias.

A organização do currículo do curso tem como referência normativa as orientações do Conselho Nacional de Educação (Parecer, CNE/CP N. 9, de 8 de maio de 2001, Parecer CNE/CP N. 28, de 2 de outubro de 2001, Resolução CNE/CP N. 1, de 18 de fevereiro de 2002, Resolução CNE/CP N. 2, de 19 de fevereiro de 2002, Parecer CNE/CES N. 492, de 3 de abril de 2001, Resolução CNE/CES N. 18, de 13/3/2002), no que diz respeito aos princípios estabelecidos pelas Diretrizes Curriculares do Curso de Letras: “…consciência da diversidade/heterogeneidade do conhecimento do aluno, tanto no que se refere à sua formação anterior, quanto aos interesses e expectativas em relação ao curso e ao futuro exercício da profissão.” Este projeto tem sua importância porque se assume nas suas relações com as mudanças por que passa o mundo, a sociedade brasileira, o estado de Goiás e, de modo específico, a Pontifícia Universidade Católica de Goiás, quanto às múltiplas e complexas dimensões que perpassam o desempenho profissional dos docentes nos planos científico-cultural-tecnológico, econômico, político, social e educacional que, consequentemente, devem direcionar o perfil do egresso do curso de Letras desta universidade. Igualmente, procura atender, de forma apropriada, o cumprimento das exigências legais externas (leis, pareceres e resoluções) e internas (documentos e normas da IES).

Contatos com a Coordenação:
Coordenador (a): Prof. Dr. Divino José Pinto
E-mail da coordenação: letras@pucgoias.edu.com.br
Fone: (62) 3946 1672
Horário de atendimento:

Diferencial

O currículo do curso dá ênfase aos estudos de Língua Portuguesa, Literatura, Teoria e Crítica Literária, Linguística em suas diferentes abordagens (linguística textual, psicolinguística, etnolinguística, sociolinguística, linguística aplicada, análise do discurso, pragmática, estudos filológicos). Uma das marcas do curso de Letras é o compromisso dos funcionários e professores com o estudante de Letras. Os programas de bolsa são singularidade do Curso.  Além das bolsas destinadas aos cursos de graduação da PUC Goiás, o aluno de Letras beneficia-se do PIBID, Programa Nacional de Iniciação à Docência, por meio do subprojeto de Licenciatura em Letras, com 76 vagas disponibilizadas que, aos estudantes do curso, além da remuneração, viabiliza o contato direto com o cotidiano da Escola Básica. Outro diferencial são os esforços de integração das atividades do curso com os programas de pesquisa e de intercâmbio transnacional.

Histórico

A Pontifícia Universidade Católica de Goiás, fundada em 1959 por dom Fernando Gomes dos Santos, foi o primeiro centro de estudos universitários instalado na região Centro-Oeste. Antes mesmo de sua fundação, em 1948, criou-se o curso de Letras na Faculdade de Filosofia e Letras de Goiás, com habilitação em Língua Portuguesa e em Língua Inglesa. O curso foi reconhecido pelo Decreto Federal nº. 30.588, de 22 de fevereiro de 1952.  Ao longo de seus sessenta e seis anos de existência, o curso tem-se atualizado permanentemente, para evidenciar o cultivo da inteligência, a clareza teórico-metodológica, visando ao domínio das condições de produção e apropriação da linguagem verbal e não verbal, oral e escrita pelos sujeitos que lhe dão vida: alunos e professores.

O resultado de seu percurso histórico comprova-se pelo sucesso de egressos em concursos públicos, pelo quantitativo de projetos de pesquisa já desenvolvidos e em andamento, pela seriedade dos estágios curriculares e extracurriculares, pela qualidade da publicação de obras de autoria de seus professores bem como da atuação de seus ex-alunos no mundo do trabalho.  A criação e oferta do mestrado em Literatura e Crítica Literária, com apoio da instituição, comprovam a maturidade do curso e o compromisso de seus professores pesquisadores.

Formação Científico-Tecnológica

A formação científica dos estudantes de Letras fundamenta-se na prática da reflexão-ação continuada, alinhando os objetivos de ensino ao contexto social no qual a ação pedagógica ocorre, preparando-o para a vida. Este curso pretende proporcionar condições que contribuam para a construção de uma experiência pautada pela reflexão, como atividade crítica, responsável, autônoma, consciente e produtiva. As estratégias utilizadas nesse processo são estudos de caso, análise de material em vídeo e áudio, entrevista com gestores, professores e alunos; levantamento, análise e produção de recursos didáticos, portfólios, diários e outras, inclusive aplicando as novas tecnologias.

Formação Crítico-Humanística

O curso forma professores comprometidos com a justiça e equidade sociais, pluralidade, colaboração, ética; com capacidade de ler, discernir, interpretar e valorar a cultura e a sociedade, pela aquisição de conhecimentos, habilidades e competências sociocognitivas requeridas ao estudo da língua e da literatura. Isso pressupõe o compromisso com a formação de docentes com perfil de um professor de língua materna e suas literaturas, para o ensino fundamental e médio, cuja prática profissional acate e respeite as variedades linguísticas e domine a variedade padrão da língua materna, permitindo acesso aos bens da sociedade letrada.

Mercado de Trabalho
  • Magistério na área dos estudos linguísticos e literários;
  • Exercício de atividades de revisão de textos em instituições do serviço público, em empresas de comunicação social;
  • Assessoramento a agências de publicidade e editoras;
  • Desenvolvimento de pesquisas nas áreas de língua, linguística e crítica literária;
  • Dinamização de projetos interdisciplinares em interartes, cuja tônica central seja linguagem. Criação de projetos de clubes de leitura e comunidades de contação de histórias, em parceria com os meios de comunicação.