O Curso

O curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da PUC Goiás soma conhecimentos de ciências naturais (física, química e biologia), ciências exatas (Matemática, Química e Física) e foi concebido para enfrentar o desafio da dinâmica do mercado de trabalho, buscando suprir uma lacuna de profissional com qualificação específica no campo da tecnologia do saneamento ambiental.

Contato com a Coordenação:
Coordenador: Prof. Me. Osmar Mendes Ferreira
E-mail da Coordenação: omf@pucgoias.edu.br
Fone: (62) 3946-1287
Horário de atendimento: Segunda a Quinta-feira, das 7h às 12h
Segunda a Quinta: das 18h às 20h – Com agendamento

Contato com a Escola de Engenharia:
Diretor: Fábio Manuel Sá Simões
Secretária: Alessandra Almeida
E-mail da Escola: engenharia@pucgoias.edu.br
secretariaeeng@pucgoias.edu.br
Fone: (62) 3946-1351
Horário de atendimento: das 7h às 21h:50min.

Diferencial

O curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da PUC Goiás segue princípios como a defesa e a valorização da vida do ser humano e do meio ambiente e se propõe a ser participante do processo de transformação da sociedade. Preocupa-se com a formação de profissionais qualificados em ciências básicas, matemática, física, biologia e química, o que garante capacidade de se adaptar rapidamente às novas tecnologias e tendências do mundo globalizado.

O diferencial da instituição alicerça-se em sua metodologia de ensino que propicia sólida formação associada ao espírito científico, sendo a pesquisa uma ferramenta para a evolução tecnológica do conhecimento aplicado em aula e campo de estágio. Busca despertar a visão empreendedora no egresso, uma vez que o emprego tradicional dá lugar à prestação de serviços em diferentes plataformas para atender as demandas mercadológicas. Além disso, a PUC Goiás acredita que iniciativas empreendedoras e o aprendizado de Engenharia não se encerram com a graduação, apena inicia o processo de aprendizado e formação profissional, colocando-o em sintonia com a necessidade da educação continuada.

Histórico

Em 1999, a PUC Goiás, ainda Universidade Católica de Goiás (UCG), em uma iniciativa pioneira, criou o primeiro curso de Engenharia Ambiental de Goiás, então oferecido no período vespertino. Em 2007, por meio de novo projeto pedagógico, a matriz curricular sofreu mudanças e o curso passou a ser ofertado apenas no período matutino. Seu reconhecimento foi revalidado pelo MEC pela Portaria N° 286 de 21 de dezembro de 2012, na categoria da Engenharia Ambiental e Sanitária.

Neste período, o curso, alicerçado no ensino, pesquisa e extensão capacitou mais de 300 profissionais com responsabilidade socioambiental, que atuam no Brasil e no Exterior e desenvolveu pesquisas publicadas em eventos, periódicos e livros da área ambiental. A regulamentação da profissão ocorreu por meio da Resolução nº 447 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia – CONFEA, de 22 de setembro de 2000 – que dispõe sobre o registro profissional do Engenheiro Ambiental e descrimina suas atividades profissionais. Atualmente esta regulamentação é fortalecida pela Resolução nº 1073 de 19 de abril de 2016 do CONFEA.

Formação Científico-Tecnológica

O curso de Engenharia Ambiental da PUC Goiás alia ciência e tecnologia, oferecendo aos seus acadêmicos, formação socioambiental de qualidade visando contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população como um todo. O engenheiro ambiental e sanitarista atua no diagnóstico, manejo, tratamento e controle de problemas ambientais urbanos, rurais e parques industriais, etc., propondo soluções e monitorando projetos. Desenvolve projetos voltados para o controle de poluição ambiental nas diversas formas.

 Formação Crítico-Humanística

O curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da PUC Goiás tem como um de seus princípios o compromisso com a formação integral dos acadêmicos, fundamentada numa concepção crítica humanística de coletividade e de conhecimento. Dessa forma, a Matriz Curricular está organizada epistemologicamente por disciplinas que possibilitam uma articulação teórica e metodológica entre ensino, pesquisa e extensão com vista à formação interdisciplinar e integral do acadêmico para o mercado de trabalho.

Mercado de Trabalho

O campo de trabalho permite ao profissional prevenir, evitar e mitigar danos ambientais oriundos de atividades antrópicas com enfoque em planejamento, execução, acompanhamento e monitoramento de atividades voltadas para o controle de poluição atmosférica, hídrica e do solo e no saneamento ambiental urbano e rural.

São promissoras, no campo da Engenharia Ambiental e Sanitária, as atividades no campo da Assessoria, Estudos, Avaliação, Licenciamento e Projetos de Sistemas Ambientais. Destacam-se:

  • Estação de Tratamento de Esgoto – ETE;
  • Estação de Tratamento de Água – ETA;
  • Sistemas de tratamento de resíduos sólidos;
  • Análise ambiental em Planta Piloto;
  • Elaboração de Projetos Básicos Ambientais – PBA;
  • Comunicação Social em programas ambientais;
  • Monitoramento Ambiental (Ar, Água, Efluentes, Solo e Resíduos).
  • Auditoria Ambiental;
  • Avaliação de Passivos Ambientais;
  • Programas para ISO 14000;
  • Avaliação do Desempenho Ambiental;
  • Licenciamento Ambiental de empreendimentos – Licença Prévia, de Instalação e Operação;
  • Outorga para captação de Água e Lançamento de efluentes;
  • Termo de Ajustamento de Conduta – TAC;
  • Audiências Públicas Ambientais;
  • Definição de Estratégias Ambientais;
  • Estudos Ambientais Especiais;
  • Estudo de Análise de Risco – EAR;
  • Estudos de Viabilidade Econômica;
  • Estudo de Impacto Ambiental – EIA;
  • Relatório de Impacto Ambiental – RIMA;
  • Relatório Ambiental Preliminar – RAP;
  • Plano Básico Ambiental – PBA;
  • Relatório de Controle Ambiental – RCA;
  • Plano de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD;
  • Plano de Gestão Ambiental – PGA;
  • Estudo de Impacto de Vizinhança – EIV;
  • Relatório de Impacto de Vizinhança – RIV;
  • Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos – PGRS;
  • Planos de Recursos Hídricos – PRH;
  • Planos de Gerenciamento de Riscos Ambientais – PGRA;
  • Aterros de Resíduos Sólidos Urbanos e Industriais;
  • Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos e Industriais;
  • Reuso de Água / Efluentes;
  • Consultoria Ambiental;
  • Gerenciamento de projetos ambientais;
  • Responsabilidade técnica na área ambiental;
  • Supervisão, coordenação e orientação técnica na área ambiental;
  • Estudo da viabilidade técnico-econômica;
  • Assistência, assessoria e consultoria;
  • Direção de obra e serviço técnico na área ambiental;
  • Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico na área ambiental;
  • Desempenho de cargo e função técnica na área ambiental;
  • Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio, divulgação técnica e extensão;
  • Padronização, mensuração e controle de qualidade na área ambiental;
  • Fiscalização de obra e serviço técnico na área ambiental;
  • Produção técnica e especializada na área ambiental;
  • Condução de trabalho técnico na área ambiental;
  • Execução de desenho técnico na área ambiental.